Barata – A Campeã de Velocidade no Reino Animal
28/07/2016
O que são pragas urbanas
30/07/2016
Exibir tudo

Estação é propícia para o surgimento de pragas

Com a chegada das baixas temperaturas não são apenas as pessoas que procuram um lugar quente e confortável para se proteger do frio.

Ratos e ácaros, podem infestar os lares à procura de abrigo e comida, e são hóspedes que colocam a saúde dos moradores em risco, além de provocar prejuízos às residências. Para o combate das pragas, a prevenção continua sendo a melhor opção.
O camundongo, o rato preto e a ratazana são as espécies de roedores que aumentam a migração para as residências assim que o outono chega ao fim com objetivo de fixar novos ninhos e acelerar a reprodução.

O médico-veterinário e sanitarista Luiz Alberto Malinowski explica que os camundongos são os mais domiciliares. Pequenos, basta uma fresta para entrar nos imóveis. Os roedores dessa espécie fazem ninhos em paredes duplas, atrás da pia da cozinha ou no forro dos fogões.

“Em contrapartida, o rato preto se estabelece, sobretudo, em casas que têm forro de madeira e atrás de calhas e rufos. São grandes e têm caudas longas. Já as ratazanas, preferencialmente são encontradas em galerias de esgoto e terrenos baldios”, diz.

Independentemente da espécie, além de responsáveis por doenças como salmoneloses, hantavirose, febre da mordida do rato e, principalmente, leptospirose, esses roedores podem provocar, até mesmo, incêndios.

“Como eles roem tudo o que encontram pela frente, inclusive, a fiação, o risco de curto-circuito e de que a casa pegue fogo é real e mais comum do que as pessoas imaginam”, alerta.

O sanitarista menciona que é possível se prevenir. De acordo com ele, manter a casa limpa e não acumular entulhos e objetos em desuso ajudam a evitar a proliferação. Atenção especial, ainda, para quem tem animais de estimação em casa. A refeição que é a predileta de cães e gatos também atendem ao gosto dos ratos, portanto, recolher os restos de alimentos é fundamental.

Roedores deixam sinais da presença deles como fezes e papeis picados. Assim que esse sinais aparecerem, o conselho é comprar um bom raticida (de preferência iscas granuladas) e esperar. Depois de mortos, eles devem ser descartados em sacos plásticos. Contudo, em casos de infestações, empresas controladoras de pragas precisam ser contratadas.

“Opte sempre pelas que estejam cadastradas na Vigilância Sanitária, pois somente essas têm profissionais capazes de resolver o problema. Fuja dos ‘zés bombinhas’, cuja maioria usa venenos agrícolas e inapropriados para o serviço”, recomenda.

Malinowski ressalta que o preço para a prevenção e extermínio de ratos varia de acordo com o tamanho e as condições do terreno e do imóvel e do grau da infestação.

Fonte: http://maringa.odiario.com/imoveis/2012/05/estacao-e-propicia-para-o-surgimento-de-ratos-e-pragas/568788/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *