green grass field during daytime
Sinal amarelo para pragas e doenças nas lavouras
16/04/2017
green plants on black metal train rail during daytime
Especialista dá dicas para o controle de pragas em plantios orgânicos
18/04/2017
Exibir tudo

Como prevenir a malária

Foto por Erik Karits em Unsplash

A malária ou paludismo é uma doença causada pela picada do mosquito Anopheles que transmite o parasita Plasmodium à corrente sanguínea, levando à destruição dos glóbulos vermelhos do sangue. Apesar de mortal, esta doença não é prevalente em todos os países, sendo apenas comum em climas tropicais. No Brasil esta doença não tem uma prevalência elevada, porém todos os anos morrem pessoas devido à infecção por malária, principalmente nas áreas de maior floresta do país. Os principais países de risco situam-se no continente africano, no Médio Oriente e na Ásia.

Sintomas da malária

Os sintomas da malária começam a desenvolver-se geralmente 7 dias após o início da infecção e assemelham-se aos sintomas da gripe, como dores de cabeça, dores musculares, tosse, arrepios, suores e cansaço.

No caso de a doença progredir sem que seja administrado tratamento, pode levar a comprometimento cerebral, a convulsões e à perda de consciência.

Medidas de prevenção

Para impedir a infecção, deve ser evitada ao máximo a picada do mosquito responsável pela doença. Para evitar as picadas de mosquito deve evitar sair durante o período noturno, uma vez que este se caracteriza pelo período mais ativo destes insetos. Durante o dia e em deslocações a zonas mais tropicais ou de floresta, deve optar por roupas que cubram a maior área possível de pele, como calças e camisolas de manga comprimida. O uso de repelente é também fundamental, principalmente durante a noite, bem como o uso de mosquiteiros para dormir.

Normalmente, quem viaja para países onde a malária é prevalente segue medidas profiláticas antes, durante e depois da viagem, com recurso a medicamentos de prescrição. Atualmente estão disponíveis vários tratamentos preventivos que se adequam ao grau de infecção do país de destino.

A Cloroquina está indicada para áreas de risco baixo a moderado, enquanto que o Malarone com atovaquona e proguanil e a Doxiciclina, estão ambos indicados para zonas de risco elevado.

As medidas que visam prevenir a picada do mosquito, devem ser combinadas com medicamentos profiláticos, para que o risco de infecção seja reduzido e seja evitada a instalação e a propagação da doença.

Fonte: umCOMO

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *