Moscas – pragas urbanas
02/11/2016
Por que o mosquito Aedes aegypti transmite tantas doenças?
04/11/2016
Exibir tudo

5 fatos sobre a polêmica decisão de usar peixes contra o Aedes aegypti

Em meio às tentativas de conter a epidemia de dengue e zika, governos e alguns cientistas defendem o uso de um peixe conhecido como “barrigudinho” contra o mosquito Aedes aegypti, vetor das doenças. Conheça prós e contras desta polêmica medida:

#5 – O devorador

O peixe conhecido como “barrigudinho” ou “peixe mosquito” é nativo da região amazônica e do Caribe. Ele é considerado útil ao combate ao Aedes aegypti porque adora se alimentar das larvas do mosquito.

#4 – “Convocação”

Agora, governos de outras cidades e regiões têm recorrido ao “barrigudinho” para tentar conter o desenvolvimento do Aedes aegypti. Com isso, estão levando “barrigudinhos” para rios e lagos onde eles nunca existiram.

#3 – Problemas

Um grupo de cientistas brasileiros e estrangeiros publicaram um arquivo na revista “Science” criticando a estratégia. Segundo eles, a introdução do “barrigudinho” em outros ecossistemas pode levar a um desequilíbrio.

#2 – Adora ovinhos

O problema é que, além de larvas de insetos, o “barrigudinho” também come ovos de outros peixes. Outro problema é que ele pode ser hospedeiro de vermes que sejam “novos” ao ambiente e provoquem ainda mais desequilíbrio. De quebra, este peixe se reproduz muito rápido.

#1 – Incipiente

A equipe de cientistas diz ainda que o uso de peixes para combater o Aedes aegypti é muito questionável por conta de não ter a eficácia comprovada.

 

Fonte: http://www.vix.com/pt/bbr/ciencia/3910/5-fatos-sobre-a-polemica-decisao-de-usar-peixes-contra-o-aedes-aegypti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *